Desta vez passo!

PUB

Tinha dez meses quando me foram apresentados estes prédios todos iguais em torno de um centro comercial. Foi aqui, na Portela, que devorei croissants épicos e que festejei muitos golos com uma cervejinha a acompanhar na mítica esplanada. Foi, também aqui, que estudei e que venci consecutivamente a associação de estudantes da Escola Secundária dos pavilhões coloridos onde conheci alguns dos meus melhores amigos. Foi aqui, na Portela, deste concelho de Loures cujo potencial é muito maior do que os seus mais de 160 km quadrados, que dei os primeiros passos na política. Um percurso de que muito me orgulho, sobretudo, porque foi um percurso de liberdade.

Um percurso onde nunca pedi licença e nunca me sujeitei às manhosas rotas do whisky onde se elegem e eliminam pessoas como meros peões num jogo de xadrez onde são sempre os mesmos a ganhar. Foram dez anos como deputado municipal – sim, quando isto tudo começou ainda tinha uma farta cabeleira (bem talvez nem tanto…) mas, pelo lado positivo, muitos mais quilos.

Quando decidi sair, mais uma vez porque sou livre, fiz o que mais ninguém fez: prescindir do lugar. Largar o osso. Deixar o tacho. Soltar os glúteos da cadeirinha. Só um tipo muito arrogante poderia ter a ideia de que os eleitores quando colocaram a cruzinha no PSD em outubro de 2017 estavam a votar no Tiago Mendonça. Saí, com evidente prejuízo político – que me escuso a escalpelizar. Tentei, ainda assim, ajudar. Fiz visitas, promovi debates, e sempre fui dando as minhas opiniões.

Vejo a política como serviço público. Tentei servir, na medida do que sabia, as populações. Defendendo ideias em que acreditava, muitas vezes até contra o entendimento dominante do partido em que estava filiado. Saí não por estar farto da política – gostarei sempre de, no limite das minhas possibilidades, ajudar as outras pessoas. É indiferente em que plano. Nestes anos foi como deputado municipal num dos maiores concelhos do país amanhã pode ser numa pequena freguesia. O que interessa (bem sei que é cliché) é retribuir à sociedade tudo aquilo que ela me deu e dá. Não estive, não estou nem estarei na política para fazer a minha vidinha. É precisamente por não precisar da política que tenho disponibilidade para oferecer qualquer coisa.

PUB

Seria pouco humilde da minha parte, se não reconhecesse que nestes anos tive alguns convites muito simpáticos para regressar ao ativo. De pessoas e projetos que muito considero até. E que, sinceramente, em determinado momento, até me fizeram vacilar. Mas desta vez passo. É que a vida corre, não anda, e muda a cada momento. Ajudar pessoas pode ser feito no plano nacional, municipal ou de freguesia. Em Lisboa ou em Loures, no Porto ou em Silves, em Alenquer ou em Fornos de Algodres. Arregaço as mangas e ajudo em qualquer circunstância. Desta vez passo. Não por me achar especialmente importante para a vida deste Concelho, mas porque muito respeito Loures e, porque sentia que tinha uma palavra a dar a todas as pessoas que ainda nestes dias me procuram, decidi que também desta vez devia ser original: comunicar uma não candidatura! É. Desta vez passo. Não sou candidato aos órgãos municipais em Loures.

-Tiago Mendonça

PUB IMDENTALCARE